Ano novo, novos hábitos

A cada ano que se inicia, muitas pessoas fazem resoluções e se prometem mudanças nas suas vidas. Geralmente, mudanças que levarão a uma maior qualidade, mas que para serem realizadas precisam de persistência. No entanto, o excesso de energia gasta no começo do ano para tentar promover uma grande transformação repentinamente, faz com que muitos fracassem rapidamente, deixando para trás seus objetivos. Mas existem formas de implementar essas almejadas mudanças. Elas começam pela formação de um hábito. E é sobre isso que vamos falar nessa postagem. Como construir hábitos de forma sustentável?

Hábitos de ano novo

Leia mais »

Anúncios

Qual a sua atitude profissional?

A forma como você encara as adversidades, demonstram qual a sua atitude profissional. A consciência sobre esse comportamento é muito importante, porque nada é imutável e todos podemos trabalhar de forma pró-ativa para mudar nossa perspectiva diante das situações. Essa mudança impacta diretamente nos resultados que geramos para nós mesmos, em especial, no dia a dia profissional.

Atitude!

Digo isso, pois diariamente vejo ótimos profissionais se frustrando por expectativas não atendidas.

Leia mais »

Gestão do tempo para a Efetividade

A listagem e priorização de atividades, definindo o que é mais importante de ser realizado entre um conjunto de tarefas, é premissa básica de gestão do tempo. E essa priorização é facilmente realizada com o uso de ferramentas simples de listas de tarefas, amplamente utilizadas para organização pessoal e profissional do tempo, e de fácil acesso a todos, inclusive da web e de smartphones.

Mas será que essa abordagem é suficiente para organizarmos o nosso tempo? Como fazemos para alinhar nossos objetivos e sonhos de médio e longo prazo? E como fazemos para equilibrar os diversos aspectos de nossas vidas, como o profissional, família, saúde, desenvolvimento pessoal e outros?

Leia mais »

Microgerenciamento em projetos ágeis: bom ou ruim?

Quando falamos em microgerenciamento dentro de projetos, seja de qual natureza este for, normalmente a primeira imagem que nos vem na cabeça é negativa: Por exemplo, um gerente de projetos controlando todas as atividades de uma ou mais equipes, através de ferramentas de gestão. Seja planilhas, diagramas de Gantt e outros. Tudo com bastante rigor e preciosismo.

Mas associar esta imagem com o termo microgerenciamento é uma visão limitada que inclusive gera bastante descrédito para a prática em si e para o gerenciamento de projetos como um todo. Acredito que o microgerenciamento tem o seu aspecto positivo quando se busca atributos como desempenho e qualidade.

Na minha opinião microgerenciamento é uma atividade inerente ao trabalho em equipe. Ele faz parte da convivência em família, do trabalho escolar em grupo, e do desenvolvimento profissional de projetos em times. Logo a definição de bom ou ruim está muito mais relacionada ao como ele é feito e por quem, do que sua simples execução.

Leia mais »

Planeje suas conquistas em 2015!

O ano novo acabou de começar!

Para a maioria das pessoas, o momento da virada foi de grandes sonhos para o 2015. Quem não quer ser mais feliz, ter mais dinheiro, menos problemas e preocupações, viajar mais? Você certamente tem estes e outros sonhos. Sonhar não custa nada.

Mas, embora sonhar não custe nada, buscar e atingir objetivos tem o seu preço. Ninguém conquista nada sem esforço e dedicação.

Como você quer chegar ao final de 2015? Com a sensação de que mais um ano se foi, postergando os mesmos sonhos para 2016? Ou com uma vida melhor, cheia de realizações, e com aspirações ainda maiores para 2016?

Se, assim como eu, você quer conquistar muito neste ano, é preciso começar a atuar na realização dos seus objetivos. Para isso, nada melhor do que planejar as suas ações. Para que você seja mais efetivo, deixo algumas dicas fundamentais!

Leia mais »

Delegação de responsabilidades

A delegação de responsabilidades encontra-se entre os grandes desafios de gerentes e líderes. Além de envolver riscos, a decisão sobre o quê, quando e como delegar requer esforço e planejamento, e seus benefícios são colhidos no médio a longo prazo. É por causa destas dificuldades que muitos gerentes tendem a centralizar tarefas em torno de si, ao invés de exercitar a delegação. Deste modo colhem resultados de curto prazo, e acabam tendo um falso sentimento de produtividade e qualidade. Acabam em um círculo vicioso que dificilmente se reverte.

Só que esta estratégia não se sustenta no médio e longo prazo, quando os desafios crescem. Na necessidade de escalar a organização e/ou time, o gerente acaba se atolando.

É somente através da delegação de responsabilidades que o líder vai conseguir promover o crescimento necessário, pois é através dela que criará novos líderes e times auto-organizados, que conseguirão assumir estas responsabilidades de forma eficaz.

Delegation

Leia mais »