Não seja refém de seus problemas

Não seja refém de seus problemas. Afinal de contas, todos enfrentamos aflições diariamente, não é verdade? Seja no trabalho, quando estamos com um prazo estourado no projeto, dificuldades nas relações pessoais, problemas financeiros, e muitos outros.

Mas cada pessoa reage diferente frente às situações difíceis. E isso faz toda a diferença!

De um lado temos aquelas pessoas que paralisam, por menor que seja o seu problema. Se enchem de aflição, não dormem direito e não conseguem buscar soluções para sua situação. No outro extremo, estão aquelas poucas pessoas que parecem não se abalar com nada! O problema parece combustível para a busca de soluções alternativas!

E você, como você reage quando enfrenta algum problema?

Se, assim como eu, você não está satisfeito com a forma que lida com seus problemas, então deixo aqui uma dica muito valiosa de como enfrentá-los! É uma fórmula muito simples, inspirada no livro Como evitar preocupações e começar a viver, do Dale Carnegie.

Preocupação

Para uma determinada situação que nos traz preocupação/aflição, sugere-se que se siga os seguintes três passos:

1. Qual a pior coisa que poderá me acontecer?

Quando temos um problema, é comum sofrermos de aflição sem nem mesmo termos consciência de sua dimensão. Quanta ingenuidade! Ao responder esta pergunta com clareza, nós saímos de uma área nebulosa, e entendemos o que pode acontecer como resultado da situação.

O que pode acontecer exatamente? Você pode ser preso ou demitido? A empresa poderá sofrer um prejuízo econômico?

Sua reputação poderá ser fortemente abalada? Haverá um rompimento irreparável de confiança?

Ou nada disso?

É bem comum nos darmos conta logo de que não há gravidade nenhuma no problema que estamos enfrentando.

2. Prepare-se para aceitar o pior, se for preciso.

Consciente do que pode acontecer de pior, é hora de nos prepararmos psicologicamente para aceitá-lo. Afinal, poucos são os problemas definitivos na vida, não é? Quase tudo tem solução, e a vida segue normalmente!

Esse é o momento mais importante do processo! Quando nos damos conta de que podemos enfrentar a consequência de uma situação. Isso nos coloca novamente no controle da situação.

Mas e será que realmente precisamos enfrentar o pior?

3. Depois, calmamente, procure melhorar a situação, partindo do pior.

Aceitando o que de pior pode acontecer, temos imediatamente restabelecida a capacidade de raciocinar. Com isso podemos, fazendo o uso da razão, refletir calmamente, a partir do pior, e buscar alternativas de como melhorar a situação.

 

Simples, não? E muito eficiente! Essa técnica, se bem aplicada, nos ajuda a viver no presente e tirar o máximo potencial da nossa vida.

Anúncios

4 comentários sobre “Não seja refém de seus problemas

  1. Ótimo Post. Realente aprender a lidar com os problemas é uma tarefa árdua, não somos treinados pra isso, não ensinam na escola nada de gerenciamento emocional, o que é uma pena. Devido a essa falta gerenciamento emocional, muitas pessoas perdem oportunidades. Eu mesmo já passei muito tempo refém dos meus problemas, vivia culpando os outros, não conseguia enxergar que o problema estava em mim e na minha mentalidade, no modo como eu lia as situações, e o mais importante, a maneira como eu decidia ler o problema, com o tempo percebi que tudo é uma questão de perspectiva.

    Curtido por 1 pessoa

  2. […] Sempre acreditei que a nossa forma de pensar determina o nosso futuro e o nosso sucesso. Tudo que a gente cria de  primeiro criamos no nosso pensamento. A forma como encaramos e interpretamos as adversidades também são fruto do nosso pensamento, e influenciam nosso futuro. Já escrevi sobre isso em Qual a sua atitude profissional? e Não seja refém de seus problemas. […]

    Curtir

  3. […] A PNL do Richard Bandler e John Grinder é uma ferramenta muito poderosa para trabalhar nossa estrutura subjetiva. Há diversos outros autores que também trabalham o controle de emoções e o pensamento positivo. Um livro que gosto muito e já trabalhei aqui no blog é o Como evitar preocupações e começar a viver, do Dale Carnegie. Inclusive já escrevi sobre uma técnica para controle de preocupações e aflições nessa postagem. […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s